SELECIONANDO PORTFÓLIO DE ATIVOS UTILIZANDO VARIÁVEIS FUNDAMENTALISTAS NO MERCADO BRASILEIRO

Ulisses Medeiros Barbosa Leite, Francisco Roberto Farias Guimarães Júnior

Resumo


O uso de variáveis fundamentalistas surgiu na tentativa de se explicar o retorno das ações com mais eficiência que a variável Beta do CAPM, a exemplo do modelo de Três Fatores de Fama e French (1993). Este modelo utiliza as variáveis Tamanho e Book-to-Market para explicar parcela dos retornos dos ativos não explicados pelo CAPM, servindo de base para diversos estudos no Brasil e no mundo. Na linha desse estudo, o presente artigo tem como objetivo selecionar um portfólio com base em variáveis fundamentalistas no mercado acionário brasileiro. A metodologia utilizada se baseou nos estudos de Costa Jr e Neves (2000), consistindo na seleção e ordenamento das ações através das variáveis fundamentalistas propostas pelos autores e pela literatura da área, sendo eles o índice Preço – Lucro, Valor de Mercado e o índice Valor Patrimonial/Valor de Mercado e comparando as carteiras formadas com o índice do mercado e a taxa livre de risco. O estudo, realizado no período de 2007 à 2011, confirmou os resultados encontrados por Fama e French (1992), Costa Jr e Neves (2000) e Nagano, Merlo e Silva (2003).

Palavras-chave


Variáveis fundamentalistas; Seleção de Portfólio; CAPM; Markowitz; Modelo de Três Fatores

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21714/raunp.v9i1.1605

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Copyright APEC e Rede Internacional de Universidades Laureate

E-mail: edunp@unp.br

AV. Senador Salgado Filho, nº1610. Prédio I, 3º andar, Sala 306. Lagoa Nova. Natal/RN. CEP: 59056-000.
Tel.: (84) 3215-1222

ibict_small_122