PRÁTICAS DE ISOMORFISMO E AS NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE

Edson Macohon, Andréia Dani, Eduardo Lavarda

Resumo


Os gestores tendem a perceber as pressões ambientais e para tanto, gerenciam as mudanças necessárias para atender os objetivos das organizações. Estas pressões são de natureza coercitiva, normativa ou mimética. Assim, esta pesquisa objetiva verificar se existe relação entre as práticas de isomorfismo e o processo de aplicação das normas internacionais de contabilidade nas indústrias de Santa Catarina. Quanto ao delineamento metodológico, a pesquisa classifica-se como descritiva realizada por meio de survey, aplicação de questionários, abordagem quantitativa. A análise dos dados demonstrou que há influência do ambiente externo sobre as organizações, o processo de convergência contábil é o principal agente motivador. As principais causas que as empresas implementaram as normas internacionais é a necessidade de estar conectada ao mercado; adequação aos clientes; pressão de competidores; e, imposição legal. Conclui-se que ocorre o predomínio do isomorfismo coercitivo, devido ao comportamento semelhante apresentado pelas empresas, bem como a forma de atuação dos profissionais em relação à adequação da nova normatização contábil.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21714/raunp.v9i1.948

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Copyright APEC e Rede Internacional de Universidades Laureate

E-mail: edunp@unp.br

AV. Senador Salgado Filho, nº1610. Prédio I, 3º andar, Sala 306. Lagoa Nova. Natal/RN. CEP: 59056-000.
Tel.: (84) 3215-1222

ibict_small_122